Alesp é palco das celebrações do Dia Internacional do Orgulho LGBT

29-06-2017 – Assessoria de Imprensa
 
O Plenário Teotônio Vilela, na Assembleia Legislativa de São Paulo, foi transformado na noite de quarta-feira, 28 de junho, em espaço democrático na luta pelos direitos dos LGBTs (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros). Na pauta, o Ato Solene do Dia do Orgulho LGBT, que reuniu lideranças da comunidade e parlamentares que discursaram pelo fim do preconceito e principalmente da violência praticada contra a população LGBT.
 
O deputado Ramalho da Construção (PSDB), um dos primeiros apoiador e incentivador da Parada do Orgulho Gay de São Paulo, lamentou o número de assassinatos ocorridos em 2016. “Foram registrados mais de 300 homicídios no ano passado, segundo o Grupo Gay da Bahia. Um absurdo. Este evento de hoje representa a necessidade da organização para se lutar pelos direitos e marcar presença dentro da Assembleia Legislativa que é um espaço legítimo de vocês”, disse.
 
Ramalho da Construção ainda destacou o crescimento da Parada do Orgulho que nos 21 anos cresceu em número de participantes e principalmente na organização. “Eu participo deste a primeira Parada. Uma ideia que começou com o Nelson Matias, funcionário que está comigo até hoje e transformou o evento em uma grande demonstração de força da comunidade LGBT. Neste ano, em 18 de junho, tivemos mais de 3 milhões de pessoas. E quando começou foram no máximo duas mil. Isto é organização e força”, salientou
 
LGBT 01
Ramalho: "foram registrados mais de 300 homicídios no ano passado, segundo o Grupo Gay da Bahia"
LGBT 02
LGBT 03
 
LGBT 04
 
 

<